Pollock and Gehry

Grafismos, Moda e Arquitetura, conceitos que possuem uma relação entre seus princípios, baseiam-se no corpo humano e em ideias de espaço, volume e movimento. Cada função é um abrigo para o corpo – camada entre corpo, ambiente social e identidade cultural.

A action painting de Pollock e as linhas arquitetônicas de Frank Gehry foram o ponto de partida para o desenvolvimento da coleção de verão 2010. Meias são suporte para gotejos de lantejoulas. Respingos em cores metálicas percorrem o forro, ombros configuram-se em armaduras e assumem forma de vestido. Os princípios lógicos da engenharia de construção, modelagem e espacialidade, estabelecem relações entre a tipologia humana e novas formas de vestir. A cartela de cores é composta por tons matizes do Hotel Marqués De Riscal na Espanha. O material utilizado – titânio – exposto ao sol sofre uma mutação em seu aspecto cromático. Esta modificação é efetivada na coleção com a utilização de tafetá e shantung de seda, em que a trama e o urdume apresentam tonalidades diferenciadas, a incidência da luz e o movimento do andar exercem uma ação pictórica, mediada pelos processos tecnológicos que imprimem sentido e integram suas propriedades ao discurso da moda.

fotos: Ignez e Márcia Capovilla Modelo: Jessika Rizzo

< COLEÇÕES